14 de setembro de 2015

Declaro: a segunda-feira é minha!

Pronto, decidido! Chega de culpa por não me dedicar ao que é meu ou então culpa por não estar trabalhando enquanto estou fazendo o que é meu.
A segunda-feira é minha, só minha. É só minha e das minhas filhas, e dos meus livros-filmes-palestras que-quero-assistir-passeios-estudos-descanso-e-fotos.
Aaahh as minhas fotos! E tudo começou por causa disso.

Nesse final de semana abri uma pasta com fotos de um lugar muito especial e me bateu uma vontade de fugir para lá, uma vontade de voltar no tempo, e então senti uma dor no coração por aquelas fotos que me alimentam tanto e que estão pegando poeira na prateleira do meu hd.
A vida é corrida, e às vezes acho que vivo de uma forma insana (apesar de que não tenho mesmo do que reclamar!) mas assim como todo mundo, o tempo é escasso.

Ultimamente tenho me dedicando muito ao trabalho, principalmente a fazer um bom trabalho e a entregar tudo o quanto antes. E no sábado de madrugada vendo essas fotos (porque afinal, quando algo me pega de verdade nem consigo dormir), resolvi depois de muito tempo olhar para essa tristeza que tenho ignorado e vi o quanto me faz falta não me dedicar ao MEU trabalho, às minhas fotos pessoais, dedicar o meu tempo para mim e escrever (como me faz falta escrever!) e ler, e enfim.

Nem sei dizer quando foi a última vez que sentei para tratar as minhas fotos, vinte minutos aqui e acolá entre um trabalho e outro não conta, ler um livro então nem se fale. Mas voltando às fotos, tem tanta coisa que ainda quero explorar e digerir nas fotos que já fiz, rever e repensar, simplesmente sentir, sentar e digerir. As vezes sinto que meu trabalho ainda não está formado, ainda não cheguei exatamente no ponto em que quero chegar, sempre vem aquela sensação que tenho muito o que melhorar. E de certa forma são nas minhas fotos pessoais que consigo me aproximar do que quero expressar e deixar que isso, que não tem nome e talvez nem definição, se manifestar sem pressão, sem cobrança (digo cobrança pessoal mesmo), sem trabalhar com as expectativas dos outros, sem ter um checklist.

Por isso que quando fotografo as minhas meninas sinto uma sensação de liberdade, me faz recordar um pouco de quando comecei aprender a fotografar há 10 anos (no tempo em que dava risada se pensasse que iria trabalhar na área). Mas parando para pensar acredito que hoje estou até mais livre do que já fui no passado porque já tenho muita coisa incutida, não preciso mais parar para pensar seja no funcionamento da câmera, na composição ou no posicionamento da luz, tudo isso já está incorporado, mas ainda tem tanta coisa que quero explorar! Mas naquela época, era um universo de novidade, onde explorar era a única ordem e esse sentimento do novo, do deslumbramento, faz falta.

E mais do que nunca sinto este urge (desculpa mas algumas palavras não me vem em português ou então não me soam tão bem como em outras línguas), sinto essa necessidade de desacelerar e me reconectar ao que é meu, ao meu universo, e já estou a algum tempo deixando isso lado e isso não está me fazendo bem. A fotografia veio para mim antes de se tornar um trabalho e não posso deixar que isso me atropele e que mude o que a fotografia representa para mim.
Não é por mal, não estou reclamando aqui sobre os meus trabalhos, amo trabalhar com isso e registrar momentos tão lindos e importantes para as pessoas é realmente um privilégio, de verdade! Mas acredito no fundo da minha alma que também é preciso parar, que eu preciso parar, nem que seja por um dia por semana, para que eu encontre seja lá o que estou procurando e seja lá o que estou sentindo falta, e que eu possa usar esse tempo para me recriar. E a única forma que consigo pensar é me d-o-a-n-d-o  tempo.

Portanto, agora declaro: segunda-feria é o meu dia! Os emails vão esperar e as prévias também.
Não quero esperar a bomba estourar, não quero esperar ter tempo para fazer o que quero fazer, vou criar o meu tempo.
Acredito que todos passam por momentos em que a rotina do dia-a-dia sufoca um pouco, e é tão bom ter uma pausa, um final de semana para relaxar. Mas para os fotógrafos, final de semana é também um dia de trabalho, para não dizer O dia, não é mesmo?
Por isso nunca fez tanto sentindo ter um dia oficial de "final de semana" mesmo que seja durante a semana, um dia oficial de pausa para me reconectar com o que é importante para mim e fazer nada ou tudo que alimente a minha alma! Isso é importante para o bem geral da minha saúde física e mental, e também para a minha família porque garanto que além de mim todos com quem convivo vão ganhar com isso, e claro, para o crescimento do espírito. É preciso tempo e se permitir a ser qualquer-coisa-sem-culpa.

Então me dá licença agora porque hoje é segunda feira (yay!) e eu vou lá na rede com a pequena ou fazer qualquer outra coisa que me der na telha! Aproveito para deixar aqui algumas fotos que amo e que somente hoje me permiti tratar mais de uma (!).











Mas antes de ir, uma provocação:

E você, já arranjou o SEU tempo? Espero de coração que você encontre, ou melhor: crie!
Sua alma irá te agradecer!
Uma ótima semana para você, obrigada por passar por aqui ;)


Nenhum comentário:

Postar um comentário